Veja o ranking das marcas mais valiosas do mundo em 2017

Veja o ranking das marcas mais valiosas do mundo em 2017
1 - GOOGLE
O Google é a marca mais valiosa do mundo em 2017, valendo US$ 245,6 bilhões; a empresa de tecnologia manteve a mesma posição do ano passado.

2 - APPLE
A Apple é a segunda marca mais valiosa do mundo em 2017, valendo US$ 234,7 bilhões; a criadora do iPhone manteve a mesma posição do ano passado.

3 - MICROSOFT
A Microsoft é a terceira marca mais valiosa do mundo em 2017, valendo US$ 143,2 bilhões; a empresa de tecnologia manteve a mesma posição do ano passado.

4 - AMAZON
A Amazon viu o valor de  sua marca ter forte crescimento em relação ao ano passado; a companhia de Jeff Bezos passou da 7ª posição para a 4ª e passou a valer US$ 139,3 bilhões.

5 - FACEBOOK
O Facebook é a quinta marca mais valiosa do mundo em 2017, valendo US$ 129,8 bilhões; a empresa de tecnologia manteve a mesma posição do ano passado.

6 - AT&T
AT&T é uma companhia americana de telecomunicações. Ano passado a empresa anunciou a compra da Time Warner, terceiro maior conglomerado do mundo do ramo de entretenimento para TV, por US$ 85,4 bilhões.

7 - VISA
Empresa de meios de pagamento, a Visa, assim como outras bandeiras de cartão também segue na busca para aprimorar a tecnologia e oferecer experiências inovadoras, como pagamento por biometria.

8 - TENCENT
Empresa pública de tecnologia, a chinesa Tecent foi impulsionada pelo aumento do uso de sua plataforma social WeChat que entrou no Top 10 pela primeira vez, com aumento no valor de marca (27%, US$108.3 bilhões).

9 - IBM
Empresa de tecnologia, a IBM vem avançando principalmente na área de dados, com o computador Watson. O supercomputador que recomenda ao médico, em segundos, as melhores opções terapêuticas para cada caso, com base na análise de um banco de dados com milhões de evidências científicas.

10 - MCDONALD'S
Em décima posição, a rede foi pressionada a ampliar o cardápio e investir em produtos como saladas e frutas, na tentativa de se apresentar de forma mais saudável. A “reinvenção”, no entanto, traduziu-se em queda nas vendas. Diante desse resultado, a rede decidiu voltar às origens e colocar no centro da bandeja o produto que a consagrou: o bom e velho hambúrguer.



Matéria publicada por Consultas Contábeis, em parceria com a Gráfica Muito Mais Barata (www.graficamuitomaisbarata.com.br) e o Portal International Sites (www.internationalsites.com.br). Colunistas: Flávio Del Puente (Vendas e Marketing), Clara Cont (Contabilidade e Finanças) e Mauro Marques (Gestão e Empreendedorismo).

Comentários

Matérias mais visitadas deste site

Com bitcoin e mais risco na carteira, IR requer atenção

Empresário cria máquina que recolhe e recoloca moedas em circulação

Cliente de classe média e alta é maioria em atacarejos, conhecidos por preço baixo

Trabalhador pode consultar extrato INSS no site da Previdência

Balança comercial tem superávit recorde de US$ 6,969 bilhões em abril